Os 5 grandes desafios em imigrar para o Canadá

Espalhe essa ideia
  • 26
    Shares

Há dias o governo canadense anunciou seu ousado plano em trazer mais de 1 milhão de imigrantes pro país. É gente pra caramba. Nada nada isto representa 1% da população canadense. Mas, as coisas não são tão simples assim. Anunciar é uma coisa, aceitar é outra. Conseguir esse tão sonhado visto requer determinação, muito planejamento e alguns hercúleos desafios.

Lembra das tarefas de Hércules? Então… não chega a tanto. É pauleira. Mas, vale muito a pena. O Canadá quer profissionais, quer gente que ame o país, quer gente capacitada, quer formar cidadões. Por sua vez, vai te oferecer um país lindo, organizado, seguro, multicultural, blá blá blá – primeiro mundo. Só que pra fazer as malas e tirar uma foto pro Instagram com o passaporte (e visto) na mão, você vai ter que ralar um pouco. Porém, cinco coisas serão essenciais – na minha humilde opinião.

Estude muito, mas muito inglês

First rule: learn english. Cara pálida, isso vai determinar muito da sua vida no país, e até antes disto. Para conseguir o visto, você terá que fazer certificações internacionais da língua, pra saber de verdade o nível do seu inglês (pra ouvir, ler, escrever e falar). Quanto melhor, mais pontos você ganha. É algo lógico: afinal de contas, você vai morar, trabalhar, comer, reclamar do vizinho – tipo, falar inglês de verdade. Okay?

Money, Money, Money, Money

Dinheiro, ter ou não ter, eis a questão. E como dizem: nunca é demais. Ou seja, junte o máximo que puder. Nunca se sabe, né?! O processo todo não é barato. Você tem que fazer um monte de tradução disso e daquilo, certificações diversas, pagar taxas e mais taxas (algumas em dólar), tem as passagens aéreas, tem aquela grana que você tem que levar pra te garantir por lá, tem a grana que você tem que ter para aquele gasto inicial…. aff…. entendeu, né?

Papeladas e mais papeladas

Vamos dizer que este quesito não é tão difícil assim, mas…. Mas, sabe aquela coisa chata de fazer? Que vai perguntar tudo da sua vida e/ou de quem tá junto com você nesse barco? Então…. se prepara. Ah… é em inglês, tá! Tem gente que se livra dessa parte pagando pra alguém fazer tudo. Mas, daí voltamos para o item anterior: “money, money, money”! Mas, não se preocupe, tem check list.

Sou engenheiro, vou trabalhar de engenheiro?

Depende. Depende de muita coisa. Mas, conseguir trabalhar na área que você já trabalha em seu país, digamos que seria o ideal – platônico. Ser engenheiro (ou outra profissão regulamentada) no Brasil não quer dizer que você será engenheiro no Canadá. Mas, nada te impede de conhecer novos talentos e desenvolturas que nem você mesmo sabia que tinha. Mas, calma…. vamos por partes.

Muito planejamento, foco e paciência – O Mestre Zen Canadense

Planilhas, post-its, check-lists, agendas, fichas, grupos de Facebook, amigos, família, trabalho, escolas, estações…. tudo! Detalhes tão pequenos entre vocês dois. Tudo tem que ser levado em conta. Não é algo que se faça de um dia para o outro. Às vezes, leva ANOS. E os casais (“Casais inteligentes imigram juntos“)? Um dia um quer ir, mas o outro não. Daí tem os filhos. Daí tem os pais idosos. Daí tem a idade. Daí tem a saudade. Daí tem o medo. Daí tem a pressa. Daí tem o levar o quê. Daí tem o “frio”. Daí tem as dúvidas. Daí tem as oportunidades “imperdíveis” que surgem do nada. Tudo, literalmente tudo, pode acontecer. Respire, inspire. Planejamento, foco e paciência – sempre.

Mas, só te digo uma coisa: não é impossível.

.

Post originalmente publicado no Jornal North News.